sebastião
sebastião

Por: Joaquim Tiago

Quem criou o mundo em que vivemos?

Qual deles? O mundo natural ou o da natureza dos homens?

O homem não criou a natureza física em que vivemos. É parte dela e dela aproveitou para manipular seus elementos. Mas com que natureza de espírito agiu assim?

Durante muito tempo o homem sabia que não podia enfrentá-la e por isso vivia-se numa parceira circular, sabendo dar e receber. Mas como que seguindo o instinto de natureza “terrena” resolveu dar o mínimo e tirar bem mais do que pode. Assim aprendeu a reter e negociar.

O homem moderno criou um “novo mundo”.

O novo mundo deu ao homem uma nova natureza de ser (existir). “Fazendo-se de sábios tornaram-se loucos”. Conquistar, insurgir, dominar, forjar, explorar e ter domínio da razão.

O nosso novo mundo onde vivemos não é tão natural, é sim artificial. Não participamos compartilhando, participamos usufruindo e consumindo. Essa é a consciência que nos resta e aponta para o fim da história.

Seu mundo

Nosso novo mundo é nosso em cada pedaço, de cada fatia e agora multifacetado em pequenas ideologias (rimou).

Chegamos ao absurdo onde cada um tem seu próprio mundo. Seu mundo é onde vivência e faz suas próprias leis “terrenas”. Assim estamos em um mundo de vários mundos, de várias faces e de cada contexto vazio e pequeno; porém defendido e entrincheirado. Por isso é que vivemos a guerra do cotidiano, “cada por si, e deus em nenhum” !

O mundo em que vivemos é o meu mundo e essa é a minha natureza.

Quem esta no mundo do meu mundo? Eu mesmo!

Eu mesmo faço parte dele e quem quiser entrar tem que pagar  ingresso. Cada um quer para si aproveitar do outro.

Eu, eu mesmo e meu mundo

A natureza dos homens não é mais humana. O humano é que ficou cativo ao individuo, subjugado ao vícío de seu próprio ego. O ser que é só, solidão.

A natureza dos homens agora é apenas terrena, termina aqui sem infinito.

Nesta consciência de si a natureza é feita para explorar, é uma natureza de exploração que da sentido a vida que sou em meu pequeno e insignificante mundo.

O homem abraçou a morte em vida onde se cuida e preserva o passageiro em detrimento ao eterno.

Se existe outro mundo que requer outra natureza de vida o que faremos com essa? O que faremos com esse eu e pensamento que também me explora e me escraviza?

“Eles não são do mundo, como eu também não sou.” Cristo – Jo 17:16

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s