O Abraço de Deus

 

por: Joaquim Tiago

Nosso país vive um momento de grande tristeza. Estamos todos assustados com tamanha tragédia, tragédia essa que vem se repetindo ao longo dos anos e cada vez mais, com dimensões ainda maiores. O mundo esta sofrendo com a força das mudanças repentina da natureza. Tsunami como da Índia, furacões como Catrina, vulcões acordando, terremotos que arrasaram tudo como o do Haiti e Chile, fortes chuvas com vários alagamento e estiagem de forte seca em outros lugares como na África. Fatos apocalípticos figuram imagens e cenas de um fim.

As imagens que assistimos nesse desastre que vitimou até então quase 700 pessoas na região Serrana do Rio de Janeiro é de cortar o coração. Famílias que perderam tudo, pessoas que perderam todos os parentes mais próximos. O bombeiro trabalhando no resgate da própria família não conseguiu e morreu junto com todos.

Umas das imagens que mais chamou atenção de todos foi quando uma senhora em desespero pede socorro aos vizinhos. Eles lançam uma corda onde ela se amarra e é puxada, logo após sua casa é levada pela correnteza e a força da água. Dentre os acontecimentos teve um que me impressionou pela força do cuidado e vontade de viver, quero ficar com ele como lição para vida, do Pai que protegeu seu filho soterrado debaixo de todos os escombros. Segue o relato da reportagem:

“Bebê de seis meses foi resgatado com vida em meio aos escombros em Nova Friburgo. Um bebê de seis meses foi salvo por volta das 20h30 desta quarta-feira (12) dos escombros no centro de Nova Friburgo. Os bombeiros que trabalharam no resgate ficaram bastante emocionados e vibraram bastante quando conseguiram retirar o bebê, um menino, sem arranhões. O pequeno Nicolas estava vestido com apenas uma blusa e não chorou em nenhum momento. ‘Agradeço a Deus. Isso é um milagre’, disse, bastante emocionado, Ademilson Guimarães, avô do bebê, que foi encaminhado por pediatras para o Hospital Raul Sertã. Cerca de 30 minutos depois, os bombeiros conseguiram resgatar também com vida o pai de Nicolas, Wellington da Silva Guimarães, de 25 anos, que passa bem. Segundo os bombeiros, ele ficou cerca de 15 horas soterrado, abraçado ao filho. Os dois estavam na casa da sogra de Wellington, que segue desaparecida, assim como a mulher dele, mãe do bebê. O trabalho de resgate durou quase quatro horas, segundo os bombeiros. Segundo o capitão Leonard, oficial médico do Corpo de Bombeiros, o resgate foi possível graças a experiência da equipe. “Esse resgate foi emocionante e se deve à equipe altamente qualificada que atuou no Bumba e no Haiti”, disse o oficial, lembrando da atuação dos bombeiros em outras tragédias.” Portal G1

Note que a criança não chorou e passou soterrado com o Pai durante 15 horas, o que corresponde mais da metade de um dia. Esse é o abraço e a força do amor de um Pai em meio a uma grande tragédia.

A terra foi e esta sendo maldita por causa do pecado do homem? (Gn 3.17-19; 6.5) Estamos praticamente vivendo novamente o os dias de Noé nessa terra. A maldade campeã por todos os lados e as pessoas não se preocupa. A inclinação do coração do homem sempre foi e é para o mal. A maldição que envolve o pecado do homem destrói a terra por que destrói a natureza.

Neste momento como encontrar um culpado, como condenar os responsáveis? Pessoas construíram suas residências ou seu pequeno espaço nos lugares de risco, arriscaram sonhar com um lugar para morar.

Estamos enfrentando todos os limites, não os conhecemos. Do outro lado não existe legislador que pratique a informação, que delimite para o beneficio de todos, ou pelo menos da maior parte das pessoas. Quase todos querem para si, um espaço e esquece que a natureza é de todos, para todo eco-sistema.

Um lamaçal de pecado esta levando tudo com a força da correnteza. (Is 42.14-15) Como uma avalanche e como um derramar o pecado esta levando tudo, e tudo esta indo com que encontra pela frente. É a força da correnteza, nenhuma casa esta ficando de pé, uma casa física, uma casa familiar, um valor para que todos sejam beneficiados e usufrua sem dor. O descaso de quem sabia que não pode descaracterizar os limites da natureza. E agora todos sofremos e continuaremos sofrendo se não mudarmos a maneira de lidar com o bem público, com o bem de Deus a todos.

Como sobreviveremos?

O tempo esta cada vez mais próximo! (Ap 22.6-21)

Vejo esse pai herói nessa tragédia como o Espírito Santo protegendo e guardando seus filhos como uma criança nesse mundo onde tudo esta indo literalmente por água abaixo, tudo esta sendo destruído pelo pecado que afetou terrivelmente a terra.

Estamos enfrentando algo que não vai parar. As previsões são que as tragédias vão aumentar, caminhamos para cada fim próximo. Precisamos saber quem vai nos guardar se não iremos ser levados por toda correnteza da vida.

O Espírito Santo é o amigo do Noivo e agora ele cuida de sua noiva e os dois em alta voz dizem, “Vem!” Aqueles que tem os olhos abertos sabe que Ele esta voltando.

Quando a tragédia deste apocalipse lhe abater quem vai te salvar?

O bem dos que amam a Deus

por: Joaquim Tiago

Já dizia Salomão que a vida sem sentido não tem valor. E que sentido pode ter a vida? (Ec 7.15) Assistimos a vida em cada momento mudar o sentido e desenvolver outros valores. O amargo ficou doce e o veneno virou antibiótico, a inversão de valores que comumente muda o bem estar, é o bem que cada um quer ter.
A regra geral é que cada um faça por si o que pretende fazer para todos. Primeiro eu passo na frente e executo meu direito depois o que sobrar é seu. Faça por mim antes que você mereça, mesmo que tenha que lhe obrigar por direito constituído e o resultado e que cada vez mais o que cada um faz é por si.
Não há um sentido para todos ajudar uma pessoa, cada um no seu estado de ser, há um sentido que domina a todos, cada um por si, cada pessoa luta por seu reino, o do umbigo. “Não há quem faça o bem, nenhum sequer”. “O bem que eu quero esse eu não faço, mas o mal que eu quero a sim, essa ta na mão.” (Rm 7.18)
Então a vida foi entregue aos bens de valores, mas quanto custa o sentido dessa maneira de ser? Quanto custa o cultivo dessa espécie de frutos?
Assistimos o progresso dos bens para vida de todos, o Brasil agora é um país emergente com grandes chances de crescimento, inclusive na corrupção, porém vemos também que os mesmos bens em crescimento tem causado muita dor e sofrimento, seus valores são altos e cheios de ilusão. Os espíritos de muitos continuam cativo. O universo ficou inútil e a natureza esta gemendo de dor como uma mulher em trabalho de parto. (Rm 8.1) Poluição de todas os modos, epidemia do Crack, violência de várias formas, morte no trânsito, presídios lotados, escola que não consegue educar, políticos cada vez mais corruptos, emprego que mais parece prisão, cadeia, loucura e muita gente com depressão. Divisão de renda com gente passando fome e jogador de futebol ganhando mais de 1 milhão por mês de salário. São os valores de cada bem?
Paulo deixou um recado para comunidade de Roma que o que sofremos durante nossa vida pode não ser comparado de nenhuma maneira com a glória que nos será revelada no futuro. (Rm 8.18) E ainda Paulo continua em sua explanação que o universo ficou inútil e a natureza e todo ser vivo está à espreita, na esperança, ansiosamente, sofrendo como uma mãe em trabalho de parto esperando a manifestação no porvir dos filhos de Deus.
Foi por meio dessa esperança que fomos alcançados pelo Espírito Santo. Nós também gememos por dentro, sofremos o dano e o horror com toda corrupção que nos atinge. Estamos esperando que nos faça seus filhos.
Pensamos em desistir, abrir mão, sofremos os dias, esses em que o mal resolveu governar. Ficamos cansados de ver como o mundo esta. Estamos endividados com recursos naturais que vão acabar, temos acesso a tecnologia com recursos que não acabam, mas nos deixará no vazio. Temos o terrível sentimento de que nada esta bom e falta alguma coisa.

Quais são as coisas que cooperam para seu bem hoje?

Se esta vida já não tem mais sentido. Se as coisas, o sistema, e os bens não estão cooperando para você e para mim, o que está faltando?
Falta algo que não encontraremos no mercado de qualquer ramo porque não esta a venda.
AMAR A DEUS! Para o bem dos amantes as coisas da vida vão cooperar, pois a vida só tem sentido se a pessoa amada esta sendo louvada.
Como amar a Deus, o dono do amor? Como Jesus ensinou ao mestre da lei, com toda força e entendimento, acima de todas as coisas. Esse amor é externado ao próximo assim como faz sentido para nós amar a nós mesmo, querer os mesmo bens com os mesmo valores para todos. (Mc 12.28-34)
João, o discípulo amado foi mais longe e disse que não faz sentido amar a Deus sem amar o próximo, pois como amaremos a Ele que não vemos se desprezarmos ao que vemos. João vai cada vez mais longe afirmando que quem não ama não conhece a Deus porque Ele é amor e foi assim que demonstrou seu amor a nós enviando seu filho ao mundo. Os que permanecem no amor permanecem em Deus. (I Jo 4)
Como funciona no seu dia-a-dia? Acho que um bom exercício é saber como você lida com o dinheiro, mesmo sendo pouco. (Tg 5.1-6)

O bem da vida

Qual é o maior bem para vida? Qual o bem que deveríamos estar buscando e cultivando como cultura? Qual a esperança que alimenta nossos corações?
As coisas que hoje trabalham juntas são mesmo para o seu bem? Os que amam o Senhor o honra tendo como prioridade e escolha de primeira mão. Quando assim entendemos e assim andaremos nessa terra perante a face do mal sem temer.
Quando encaramos a honra de amar a Deus, podemos de coração aberto falar e viver como Paulo em alto e bom som:
“SE DEUS ESTÁ DO NOSSO LADO, QUEM PODERÁ NOS VENCER? NINGUÉM!” (Rm 8.31-34)
“QUEM NOS SEPRARÁ DO AMOR DE CRISTO?” Quem? O mal desta vida?
Quanto mais próximo de Cristo estiver, estarei bem com a vida e o mal ficará sem sentido.
Estas são as coisas que cooperam sempre para o bem do meu amor!

“Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com seu propósito.” (Rm 8.28)

mudar

A proposta não é mudar quem sou, mas o que faço para continuar sendo quem verdadeiramente sou.

O Desafio de Congregar

Por: Joaquim Tiago

“E consideremos uns aos outros para nos incentivarmos ao amor e às boas obras.” (Hb 10.24)

O poeta viu na comunhão a fonte da sua inspiração para expressar através de alegorias e exemplos sublimes o que acontece quando os irmãos estão em único sentimento. O poeta buscou na prática de seu sacerdote, do seu ancestral porta voz do Senhor a figura em forma de êxtase recebendo a presença do Poderoso, como óleo que desce a barba de Arão. O poeta ainda olhou para geografia de sua terra e como sabe que vislumbre causa o orvalho que desce do monte Hermon, ele desce e vai trazendo vida sobres os montes de Sião, como a nascente do São Francisco na Serra da Canastra, as montanhas de Minas e vai levando vida até onde pode chegar. Assim é a comunhão dos irmãos, assim é agradável quando os irmãos convivem em união. Esse é o cântico Davídico de peregrinação do Sm 133.
Congregar é um verbo, é uma ação que não pode ser feita apenas por uma pessoa, é um ação em transição e pede complemento. Significa juntar, reunir, convocar. No grego é EPISUNAGÔGEN, e no texto de Hb 10.25 pode-se traduzir a frase para: “não negligenciemos o estarmos juntos na Sinagoga”. “Hillel disse: ‘Não se separem da comunidade’.” (Stern, p. 767)
O VT fala da assembléia e da congregação, o NT fala da EKKLÊSIA (comunidade dos chamados para fora, ‘igreja’) e do corpo do Messias, e ambos falam do povo de Deus.
A ênfase do VT está no destino histórico comum do povo de Deus e na necessidade de tratarem com justiça e misericórdia mútua. O NT ordena os crentes a amarem uns aos outros de maneira reais e práticas, e que edifiquem-se junto ao corpo do Messias. (Stern, p. 767) Isso logo requer de cada um o envolvimento, relacionamento e comunicação pessoal, e que trabalhem juntos pelo Reino de Deus, esses desafios tornam-se impossíveis caso a comunidade de Cristo não se reúna com regularidade e frequência.
O maior desafio que temos como comunidade De Cristo para 2011 é congregar e agregar.
Quão desagradável e ruim quando não temos comunhão e só rituais de uma religião sem vida.
“Instituição mortas leva os jovens de hoje a jogar fora o ‘bebê’ (comunhão, o companherismo e a cooperação) junto com a água do banho (frequência no culto sem a comunhão genuína). (Stern, p. 768)
As reuniões, ritos e programações são expressões da comunhão, Jesus abriu o novo e vivo caminho, o novo templo. Agora o que nos falta?
Precisamos termos como meta e desafio para 2011 o congregar. Mas como faremos? Para isso precisamos encarar três perguntas:

1. Quando que realmente congregamos?

Participando da vida do outro (se ele deixar) e da comunidade de Cristo

“Pensemos uns nos outros a fim de ajudarmos a todos… as boas obras.” (Hb 10.24)

2. Porque as pessoas não querem congregar, ajuntar, participar conosco? Onde falhamos na participação?

“Encorajar, animar uns aos outros.” (Hb 10.25b)

O que temos para encorajar o outro? Quais as palavras e atitudes que podem levar o outro a se inspirar? Deveríamos agir como Paulo, imitem a minha fé, a minha confiança, sede meus imitadores como eu sou de Cristo, olhe para mim!

3. O que acontece quando deixamos de congregar com a comunidade De Cristo?

  1. Procuramos congregar com outras pessoas ou em alguns casos raros com outra comunidade de Cristo;
  2. Cultivamos ou sofremos com o EGOISMO e a solidão “amiga do peito, em de tudo que eu tenho direito” (Frejar), o que é causa-morte;
  3. Se sofremos com a cultura sem Deus procuramos um lugar de rituais onde não temos necessariamente que envolvermos com ninguém e só com as práticas ritualísticas;
  4. Passamos a congregar com os iguais que não nos atrapalha ou com as redes sociais virtuais onde podemos nos disfarçar e viver uma mentira;
  5. Perdemos a dimensão do outro ficando amargos, angustiados e assim por isso a muito doentes e fracos, faz-se da ceia o indigno; (ICo 11.29-30)
  6. Saímos do corpo, perdemos Cristo e não temos mais o Cabeça.
O autor da carta aos Hebreus no cp. 10 faz três apelos a comunidade e todos eles é para que cheguem perto de Deus e fiquem firmes, são os tais:
1º Confiança – v.22
2º Esperança – v.23
3º Amor – v.24-25
Muitos voltaram atrás, muitos desistiram e outros estão congregando em outros lugares, se entregaram aos rituais sem vidas e algumas formas de culto sem Cristo, sem sua palavra.
E nós? Para onde nós iremos? O que faremos como participantes? Com quem teremos comunhão, onde partiremos o pão? Vamos voltar atrás?

“Nós, porém, não somos dos que retrocedem e são destruídos, mas dos que crêem e são salvos.” (Hb 10.39)

Lutaremos até o fim e permaneceremos juntos com Cristo e seu corpo, sua comunidade.

Feliz 2011!

Caminharemos juntos a estrada da fé!

________________________________________
Bibliografia
STERN, David H. – Comentário Judaico do Novo Testamento – Ed. Atos e Templus, 2008.

Os números de 2010 – Muito obrigado a todos!

Os duendes das estatísticas do WordPress.com analisaram o desempenho deste blog em 2010 e apresentam-lhe aqui um resumo de alto nível da saúde do seu blog:

Healthy blog!

O Blog-Health-o-Meter™ indica: Este blog é fantástico!.

Números apetitosos

Imagem de destaque

Um Boeing 747-400 transporta 416 passageiros. Este blog foi visitado cerca de 4,600 vezes em 2010. Ou seja, cerca de 11 747s cheios.

 

Em 2010, escreveu 30 novo artigo, aumentando o arquivo total do seu blog para 67 artigos. Fez upload de 28 imagens, ocupando um total de 2mb. Isso equivale a cerca de 2 imagens por mês.

The busiest day of the year was 7 de julho with 52 views. The most popular post that day was Filosofia e Teologia, Fé e Razão.

De onde vieram?

Os sites que mais tráfego lhe enviaram em 2010 foram twitter.com, google.com.br, filosofiaaprimeira.blogspot.com, search.conduit.com e mail.live.com

Alguns visitantes vieram dos motores de busca, sobretudo por angeli, led zeppelin, catedral gotica, vinho e pilatos

Atracções em 2010

Estes são os artigos e páginas mais visitados em 2010.

1

Filosofia e Teologia, Fé e Razão agosto, 2009

2

Pós Modernidade e Modernas Instituições outubro, 2009

3

O Capital novembro, 2009

4

A Graça do Vinho Novo agosto, 2009

5

A vítima e o opressor novembro, 2009