pai-homenagem-2013

 

“Israel disse a José: ‘Agora já posso morrer, pois já vi o seu rosto. Encontrei o meu filho vivo!’”(Gênesis 46:30)

O dia comercial dos pais foi neste domingo (11/8/13), vale um pouco nossa reflexão.

Adoro ler e reler a história bíblicas como a de Jacó e seus 12 filhos com seu drama maior, seu filho preferido José. Quem já leu, já assistiu ou ouviu por um professor de escola bíblica sabe muito bem como foi a discórdia e o que ela acabou gerando. Jacó teve seus 12 filhos, com Raquel, a mulher que ele mais amava, nasceu o décimo primeiro, José, um menino sonhador que não escondia suas viagens de liderança num dom especial. Seu pai também não foi capaz de esconder a sua preferência paterna, o que veio causar mais tarde um desgosto por parte dos outros irmãos mais velhos, devidamente por ele não ser o primogênito ai “ódio e inveja era mato” – “E diziam uns aos outros: La vem o sonhador! Vamos matá-lo e jogar o corpo dele num destes poços. Depois diremos que ele foi morto por uma animal selvagem. Então veremos em que vão dar os seus sonhos!” (Gn 37.19). Interessante é que histórias como essa se repetem até os dias atuais.

José como preferido e mimado entrou numas de integrar seus irmãos com isso mais confiança ganhava do pai e mais desafetos dos brother, seu pai lhe presenteou com uma linda túnica e ele continuava a sonhar e relatar o que seria aos irmãos queridos. Num belo dia a mando de seu pai José foi saber como estavam seus irmãos e levar informações para Jacó/Israel. Os irmãos estavam trabalhando longe no campo com as ovelhas e dali José nunca mais voltou. O desejo já era patente entre seus irmãos, depois que viram sua roupa nova já tramaram sua morte, desistindo venderam ele para mercadores que iam para o Egito e inventaram uma mentira para seu pai. Na cabeça deles tudo ficou resolvido, uma maneira fácil dos homens resolverem os problemas como ódio e inveja. Mas todos sabemos que a história foi outra.

Egito é lugar figurado de escravidão, morte e extermínio de geração, depois podemos falar da história de Moisés. José teve todos os desafios nessa terra, podia perder a sua vida e de toda uma geração. Vejo que em nossos dias a vários Josés que sofrem dramas iguais ou piores e são lançados no Egito mas não estão conseguindo sobreviver como o filho de Jacó. O Egito esta matando uma enorme parte da geração. O que José enfrentou no Egito?

a)       Humilhação,

b)      Frustração e tentativa de roubo dos sonhos,

c)       Mudança de planos para ser coopero de excelência;

d)      Sexo, sedução e infidelidade,

e)        Desafio de se manter integro,

f)       Cadeia, xilindró, injúria, prisão,

g)      Reconhecimento e grande poder político e financeiro,

h)      Perdoar seus irmãos,

i)        Honrar seu pai e toda a sua família.

José consegui vencer o Egito e conseguiu salvar toda uma geração da fome e da morte preservando todo Israel vivo. A quem diga que José até deveria passar por isso. O nosso Egito contemporâneo esta engolindo e mastigando nossa geração e o que será do futuro? Estão roubando o sonhos dos nossos jovens, humilhando, o sexo não é mais sexo e tudo virou banalização e cruzamento irracional de poderosas e bombados de plantão, os jovens já sabem o que é integridade, nunca viram essa matéria, as cadeias é um curso para se tornar chefe de quadrilha e quando se depara com o poder, seja o de colar na prova ou de dirigir um carro ou possuir um arma de fogo a corrupção vai falar alto. Por fim, cadê o perdão aos irmãos e a honra aos pais e família? Onde foi que erramos? Qual foi o maior segredo de José?

PATERNIDADE! Somos uma geração de órfãos, em quase todos os casos de pais vivos. Uma geração em pleno Egito que tem como referência um vazio existencial. Ser pai é um enorme desafio e é muito mais do que apenas ter grana, quando não há em que se basear, tudo nesse Egito será valido, será certo, será vantajoso, até a morte e o suicídio.

Talvez seu pai como Jacó/Israel errou, mas Deus é Pai e não falha nas promessas! Deus é Pai de Abrão, pai Isaque e Pai de Jacó que virou Israel que é Pai das dose tribos e essa é a referência maior e por isso a história era sempre lembrada, recontada.

Tudo que um pai quer de presente é o relacionamento, ser abraçado como José fez com Jacó quando o viu novamente, um abraço demorado e com um choro do profundo de si. Como nessa história transformadora lembre-se que para seus irmãos e colegas e toda sociedade você pode ter sido contado como morto, sonhador, frustado, idiota por não ter ficado com a mulher do seu patrão, honesto de mais na cadeia, correto de mais no palácio do faraó e não ter aceito alguma propina e ter feito seu pá de meia e idiota de mais por depois de passar por tudo perdoar seus irmãos. Mas seu pai Israel sabe que você esta vivo e espera vê-lo novamente, espera abraça-lo novamente como o homem que deve ser.

Deus é seu Pai e quer ter com você paternidade como em Cristo Jesus e essa é sua referência nesse Egito, ele quer lhe dar um longo abraço e lhe dizer: “meu filho esta vivo” (Gênesis 46:30).

Feliz dias dos pais meu Pai.

 

Joaquim Tiago

12/8/13

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s