Jesus carregando a Cruz

 

“E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz!” (Filipenses 2:8)

Uma promessa em Gênesis 3,15 – “Declaro guerra entre você e a Mulher, entre seu descendente e o descendente dela. Ele ferirá sua cabeça, e você ferirá o calcanhar dele.”. Quando é que Deus deixou de cumprir uma de suas promessas? Nunca! Não sabemos a contagem do tempo, andamos em ansiedade e com pressa, mas em Deus tudo é eterno e agora. Tudo começou em amor e terminará em seu amor.

O primeiro homem falhou e falhou a humanidade junto, escolheu conhecer o bem e o mal como Deus, ser como Ele e não depender Dele para qualquer conhecimento. O homem não conhece mais a si mesmo, o outro e faz uma grande confusão na sua independência, chama o que é ruim de bom e o que é bom de ruim e com o passar dos tempos conseguiu multiplicar o erro. “Vejam o que aconteceu: a humanidade conhecia Deus perfeitamente, mas deixou de tratá-lo como Deus, recusando-se a adorá-lo, e foi reduzida a um tão terrível estado de insensatez e confusão que a vida humana perdeu o sentido (…) Como se recusaram conhecer Deus, logo perderam a noção do que significa ser humano: mulheres não sabiam mais ser mulheres, homens não sabiam mais ser homens (…) são vazios de Deus e do amor divino, perversos infelizes e sem amor humano.” (Romanos 1,18-32).

O filho do homem vei com a promessa e cumprindo todo amor ao mundo, o único filho que foi dado para que todos os que cressem nele possam ter vida eterna (João 3,16). O filho do homem veio resgatar a humanidade da não humanidade, porque agora temos um novo Adão, um novo modelo para sermos, sendo uma nova pessoa, no que é ser humano. Ele possuía a humanidade real. “Tentem pensar como Cristo Jesus pensava. Mesmo em condição de igualdade com Deus, Jesus nunca pensou em tirar proveito dessa condição, de modo algum. Quando sua hora chegou, ele deixou de lado os privilégios da divindade e assumiu a condição de escravo, tornando-se humano! E, depois disso permaneceu humano. Foi sua hora de humilhação. Ele não exigiu privilégios especiais, mas viveu uma vida abnegada e obediente, tendo também uma morte abnegada e obediente – e da pior forma: A CRUCIFICAÇÃO.” (Filipenses 2,5-8)

O mal neste mundo e seu sistema de governo nos desumaniza, nos faz cada vez mais desumanos, indiferentes e independentes de Deus e do próximo e ficamos ostentando o falso e o ridículo de nossa mais profunda crise existencial, usamos o mal para o bem próprio e o bem para maltratar, inversões de valores de quem já não conhece a Deus. Uma sociedade perdida e sem salvação tentado salvar a si mesmo e seus interesses no caminho que não seja o sacrifício.

A glória de Cristo foi sua humilhação, também seu caminho, Ele ostentou o amor e esse sacrificial, porque todo amor como verdade é sacrifício e quem não é não conhece a Deus porque Deus é amor e quem não ama esta perdido e não sabe quem ser. Quem não ama não sabe o que é ser verdadeiramente humano como Cristo foi.

“Ele mora comigo na minha casa a meio do outeiro.
Ele é a Eterna Criança, o deus que faltava.
Ele é o humano que é natural,
Ele é o divino que sorri e que brinca.
E por isso é que eu sei com toda a certeza
Que ele é o Menino Jesus verdadeiro.
E a criança tão humana que é divina”

(Fernando Pessoa – O guardador de rebanhos – VIII)

Joaquim Tiago

(22/10/13)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s