igreja vazia

Em uma vida cada vez mais religiosa o secularismo se torna os rituais de uma doutrina oficial da nova fé neste mundo (pós) moderno. Patrocinado por uma cultura do consumismo, qualquer ambiente confortável se torna o altar sagrado.

O conforto da sala. Neste culto religioso secular o ambiente com seu entretenimento preferido via satélite é o um dos principais centro de adoração da vida individual, é onde o oráculo se abre e os enigmas são desvendados, os deuses contemporâneo nos mostram a última revelação e quanto ela vai custar para te colocar perto de deus. como num toque da tela sensível do celular.

Confortando os animais. Os animais como em alguns lugares são adorados, essa prática não é nova, a registros de serem deuses em muitas tradições, porém com a nova religião ganhou adereços de santuários próprios (pet & shop). Hoje encontramos altares confortáveis, tratamentos digno de uma entidade supra-humano que não mais tem instinto mas vontades “próprias” porém mais fácil de relacionar.

O conforto virtual. Para a nova religião a socialização vai ficando cada vez mais fácil, rápida e nem precisa ser deslocar até o outro. No ambiente virtual é compartilhado o “melhor de si”. Um culto cheio de rituais onde tenta se proteger de quem realmente se é, nesse poder do deus de si. Nesse sagrado terreiro de bytes e frequências ordenadas por corporações, os tangedores tocam seus tambores e enviam as mensagens na velocidade da luz, quase uma transmutação de pensamentos. Nesse templo vasto e largo posso ser a individualização onde não sou e nem preciso ser incomodado, um poderoso deus da solidão.

A confortável igreja universal de cada um e de si mesmo. Não se sabe mais sobre graça e de quem pode vir, a graça foi banalizada, barateada. Um deus humano agora massageia o ego de cada legalista que acredita na sua potente força para manipular o Eterno em favor de benefícios antropomórficos. Ele é obrigado a me abençoar, me satisfazer, me prosperar, me levar até o culto e me trazer e me fazer feliz, e não quer nada de mim nem que aprenda a servir. É o culto que só preciso e não sei de nada dos que necessitam de mim e para colocar a tampa sobre o caixão da ignorância – EU SOU SEMPRE A VÍTIMA.

É confortável a nova religião nos ritos seculares, consagramos os bens confortáveis de um mundo (pós) moderno.

Como outras religiões essa efemeridade vai passar/acabar, porém rapidamente, seus ritos não tem tradição e nem são milenares, na verdade não podem ser nem muito anual e nem tradicionais porque a nova religião não se agrada de repetições, isso incomoda os seus adeptos, por isso o Facebook já esta com seus dias contados. Os ritos atuais tem que mudar sempre e são de um século que já da seus sinais de inoperância.
Os deuses são muito falso, profetas do vazio existencial, estão mentindo e você vai descobrir logo quando não aguentar viver mais nessa solidão.
Confortáveis rituais vazios cheios de solidão e de morte!

Joaquim Tiago
(13/12/13)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s