Imagem

Certe vez tive a grata oportunidade de participar de uma palestra com o Frei Bettona Catedral da cidade de Frabriciano. Estava em minha companhia o meu amigo Luciano Juza Cica, era aula inaugural para os professores da rede.

Dentro da palestra Betto fez uma análise histórica da situação contemporânea e assustadora diante do caos que advinha. A chamada pós-modernidade esta abalando os pilares que sustentam a sociedade e um deles – que para mim é fundamental é o pilar da família.

Hoje em dia vemos várias discussões e acusações de pessoas vitimadas pelo caos instalado principalmente no Brasil, caos este da corrupção na suas várias dimensões, o caos social onde o errado é tido como certo e o certo já não faz muito sentido.

Roubos, adolescente infratores, a guerra do tráfico, o vício incontrolável do crack, motoristas extremamente mal educados que em sua maioria compram carteiras, letras de músicas sem sentido nenhum a não ser a apelação para o sexo e para beber cerveja, alunos que não respeitam professores em hipótese alguma, cadeias super lotadas, estádios de futebol superfaturados e mais um monte de notícias ruins e que nos assustam toda hora.

A família é a célula mãe da sociedade, a família é onde aprendemos o que é ser gente e onde temos nossas primeiras referências que serão marcantes para toda a vida. Deus criou primeiro a família e bem depois a igreja que na minha concepção teológica é corpo como uma grande família.

Estamos muito preocupado com o governo e com outras instituições responsáveis pela ordem social, é e bom mesmo nos preocuparmos e responsabilizar nossos administradores políticos e outros responsáveis institucionais. Mas isso não pode ser também mais um jogo de empurra-empurra. Temos sim que caminhar juntos, caminhar junto com as instituições sociais e cobrar – mas e a sua família, como andas?

A família hoje recebe o maior ataque de todos os tempos e já esta com seus dias contados, não estou falando por que sou um religioso conservador ou deduzindo isso porque é coisa da conspiração comunista, longe disso. O que esta acontecendo de fato é que NUNCA FOMOS TÃO INDIVIDUALISTA COMO HOJE EM DIA, ninguém quer mais abrir mão de nada e tudo é para si, para seu entretenimento pessoal, para o prazer e o hedonismo hipermoderno. Quem faz o papel de pai hoje? Qual é o papel do homem, da mulher, da companhia? O que é ser referência? O que limite com amor? Onde esta a honra no lar, quem senta a mesa para fazer orações juntos, refeições juntos e rir muito juntos?

O caos começa em casa e a família deveria ser algo sagrado e não tão abalada como assistimos calados. Achamos que a culpa é da igreja, da escola e dos governos constituídos que não cumprem seus papéis – e o seu? A responsabilidade é de cada um de nós em nossos papéis desenvolvidos (eu poderia ter comprado carteira de habilitação depois de quatro reprovações mas como meu filho iria encarar seu pai? Espertão?).

Você não deveria pensar só em você porque a próxima vitima somos todos nós.

“O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda.” (Provérbios 16:18)

Joaquim Tiago 
(10/04/14)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s