Valores perdidos e os que não se perdem

Imagem

O que é inestimável? Onde nascem os valores inestimáveis?

Quanto vale um filho, um beijo do casal apaixonado, um pai e uma mãe, um sorriso de amigo, uma visita de quem temos saudades, um ajuda na hora em que precisamos, uma música que mais gostamos bem tocada, a vida simples e vivida.

Os valores que não conseguimos quantificar em termos monetários os valores que não estão no panfleto das promoções, das liquidações, do mercado, das boates mais cobiçadas e dos vinhos mais caros e da roupa mais elegante. Esses valores onde estão?

Estamos presos aos custos da vivência, aos preços da sobrevivência, ao que nos faz existir para ser social, para sermos aceitos em algum grupo característico que nos pedem o ingresso cobrado pelo olhar. Essas são coisas que perdemos facilmente ou estamos devendo, que se tornam descartáveis, que são efêmeros e não são inestimáveis, tem validade e tem fim.

Só vai ficar dessa vida o que for eterno, o que é além-representativo e formal, o que é além-matéria que se transforma e deforma, vai ficar na memória e virá do pensamento a alegria e o que é espiritual.

Não negocie os valores! Quais são os seus?

Os valores inestimáveis nascem dos relacionamentos. Nos relacionamentos sinceros não conseguimos avaliar ou calcular, mora no coração o que é o espírito. Nascem-se lá, moram lá e vivem dentro dos que amam e são experimentados nas relações de afetividade, da mesma forma como Jesus chorou quando ficou sabendo que seu amigo Lazaro havia morrido ou quando depois de ressuscitar mandou chamar seu amigo e parceiro Pedro para olhar em sus olhos e dizer: “você me ama meu velho?”

Ame a Deus e ame o próximo, não tenha medo por que nunca vai acabar o amor, quando amamos ele multiplica, se torna eterno e vai ser o que vai ficar quando tudo um dia passar. Não tenha medo de relacionar, de amar porque o amor lança fora esse medo.

Joaquim Tiago Bill

(06/06/14)