bezeero de ouro

Desde muitos tempos e de muitos templos o homem é fascinado pelo poder.

Para Tomás de Aquino, a soberba era um pecado tão grandioso que poderia ser tratado fora da série dos 7 pecados capitais merecendo assim uma atenção especial. Soberba, orgulho e poder e culminância na vontade ser deus.

Quando surgem alguém com o segredo da alquimia ele vai ser tratado como o grão mestre, chefe maior e o detentor de todo o saber universal aqui na terra. Esse oráculo agora sabe o caminho das pedras, do sucesso e do paraíso. O guru deve ser reconhecido (leia-se adorado), pois ele mostrará quais serão os rituais para se tornar também uma pessoa de poder e com boa saúde. Tudo isso difundido num país de corrupção, mentiras e misérias ondem a inveja é tida como cultura popular e isso tudo junto vai se tornar praticamente a formula do sucesso para qualquer religião.

No meu modo de entender nessas sociedades “secretas” por ai o único pacto que existe é com o dinheiro e com a soberba e nesse caso nem precisa fazer batizado, dar o sangue e montar no bode, o diabo já esta governando a vida e casa do sujeito. Os segredos da irmandade são as negociações que ali se faz e nada mais fraterno.

Três pulinhos para frente, três para trás, um manto na cabeça, um símbolo de Israel, um segredo na mistura do óleo com a água consagrada, uma vírgula a mais e um versículo isolado aqui e ali, pronto – agora só acrescentar o seu desejo e achar que é a sua fé ou qualquer fé que se ache que é.

Lembra-se do conselho de Paulo a Timóteo? “Saiba disto: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. Os homens (e mulheres) serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando o seu poder. Afaste-se também destes.” (2Timóteo 3:1-5).

Desde Adão e sua companheira no Jardim do Éden, na origem da vida, o tentador já sabia dessa vulnerabilidade quando fez seu encantamento – “Deus sabe que, no dia em que dele comerem, seus olhos se abrirão, e vocês serão como Deus, conhecedores do bem e do mal” (Gênesis 3:5). De lá pra cá, mudou muita coisa, mas o sentimento e vontade é a mesma, os homens ainda querem ser deus, ter poder, serem adorados, controlar o universo e seu umbigo, controlar a vida do outro, já outros têm plena convicção de que é deus. Todos que assim agiram a história conta como caíram do cavalo, não apenas como Paulo, mas também como Napoleão.

O caminho de Cristo Jesus é a contramão do sistema – “O maior entre vocês deverá ser servo. Pois todo aquele que a si mesmo se exaltar será humilhado, e todo aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado.” (Mateus 23:11-12)

“O orgulho assume as rédeas porque passamos a acreditar que somos o tipo certo de gente. O medo assume as rédeas porque temos pavor de perder o controle.” Richard Foster em Celebração da Disciplina.

Joaquim Tiago (23/07/14)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s