Atitude, Liberdade, Verdade

natureza selvagem

“Não alcançamos a liberdade buscando a liberdade, mas sim a verdade.

A liberdade não é um fim, mas uma consequência.” (Leon Tolstoi)

Segundo dicionários, liberdade é…
sf (lat libertate) 1 Estado de pessoa livre e isenta de restrição externa ou coação física ou moral. 2 Poder de exercer livremente a sua vontade. 3 Condição de não ser sujeito, como indivíduo ou comunidade, a controle ou arbitrariedades políticas estrangeira

Significa o direito de agir segundo o seu livre arbítrio, de acordo com a própria vontade, desde que não prejudique outra pessoa, é a sensação de estar livre e não depender de ninguém. Liberdade, em filosofia, pode ser compreendida tanto negativa quanto positivamente.

Sob a primeira perspectiva denota a ausência de submissão, servidão e de determinação; isto é, qualifica a independência do ser humano. Na segunda, liberdade é a autonomia e a espontaneidade de um sujeito racional; elemento qualificador e constituidor da condição dos comportamentos humanos voluntários.
Liberdade é classificada como substantivo feminino que da nome a um estado do ser, pode ser a qualidade e até a ação. Sempre existiram ideias libertárias no mundo.

Esse estado do ser humano sempre foi objeto de estudo da filosofia e algo por demais complexo de ser estudado, quando e como somos realmente livres e o que nos torna libertos. Segundo a filosofia, liberdade é o conjunto de direitos de cada indivíduo, seja ele considerado isoladamente ou em grupo, perante o governo do país em que reside; é o poder que qualquer cidadão tem de exercer o seu direito dentro dos limites da lei. Diversos filósofos estudaram e publicaram suas obras sobre a liberdade, como Marx, Sartre, Descartes, Kant, e outros. Para Descartes a liberdade é motivada pela decisão do próprio indivíduo, mas muitas vezes essa vontade depende de outros fatores, como dinheiro ou bens materiais.
Liberdade é parte fundamental no estudo da Ética. Ética é o nome dado ao ramo da filosofia dedicado aos assuntos morais. A palavra ética é derivada do grego, e significa aquilo que pertence ao caráter. Na filosofia, a ética não se resume à moral, que geralmente é entendida como costume, ou hábito, mas busca a fundamentação teórica para encontrar o melhor modo de viver; a busca do melhor estilo de vida. A ética abrange diversos campos, como antropologia, psicologia, sociologia, economia, pedagogia, política, e até mesmo educação física e dietética. A Ética estuda nossas relações e como agir com liberdade dentro de um contexto comunitário.

A primeira grande teoria filosófica da liberdade é exposta por Aristóteles em sua obra Ética a Nicômaco. Aristóteles defende que é livre aquele que tem em si mesmo o principio para agir, isto é, aquele que é a causa interna de sua ação ou da sua decisão de não agir. A liberdade é concebida como o poder pleno e incondicional da vontade para determinar a si mesma ou para ser auto determinada. Assim na concepção aristotélica, a liberdade é o principio para “escolher entre alternativas possíveis”, realizando-se como decisão e ato voluntário sem o condicionamento ou a decisão que virar de fora, mas sempre de dentro e de si mesmo. Contrariamente ao necessário ou à necessidade, sob a qual o agente sofre a ação de uma causa externa que o obriga a agir sempre de uma determinada maneira, no ato voluntário livre o agente é a causa de si, isto é, causa integral de sua ação. Em outras palavras, se a decisão não for pessoal e de si você não é livre, você esta preso e condicionado por decisões externas e de outro, um vício ou a alienação da sua vontade pessoal.

Mas se você realmente é livre, como toma suas decisões? Onde você baseia suas decisões?

A boa e nova consciência

Paulo quando escreve a seu discípulo Timóteo faz-lhe recomendações sérias e que são para toda vida e que nos afeta em todo tempo. O apelo do apóstolo é: O amor que procede de um coração puro e de uma boa consciência e de uma fé sincera (1Tm 1:5); e Paulo ainda o exorta seus filho na fé a lutar sempre o bom combate para manter a sua fé e a boa consciência. A grande verdade é que a fé em Deus é a boa consciência, o principio que muitos rejeitaram e por isso naufragaram na fé e deixaram a iniquidade tomar conta (1Tm 1:18e19).

O que é consciência? Capacidade que o homem tem de conhecer valores e mandamentos morais e aplicá-los nas diferentes situações. Conhecimento. O que é a consciência para a biologia? Sapiens sapiens o ser que sabe que sabe. Diferentes dos animais que sabe, mas não sabe que sabe. O que é a consciência para filosofia? “consciência”, o homem é capaz de fazer sua inteligência debruçar sobre si mesma para tomar posse de seu próprio saber, avaliando sua consistência, seu limite e seu valor. O que é consciência religiosa ou teológica? Crer em verdades reveladas pela fé. O que é o consciente e a consciência para psicanálise? É o pensamento presente, o que sabe o que faz. Região iluminada pela consciência. Nossa consciência representa o ser e é parte de quem somos, o próprio eu, o ego que fala conosco.

Quando pensamos em algo, como tomar banho, logo nossa consciência entra em ação coordenando para ir ao banheiro, fechar a porta e tirar a roupa, pouquíssimas pessoas tomam banho vestido com suas roupas e de porta aberta. Quando temos vontade de alimentar, a consciência vai julgar como faremos para “matar a fome”. Todos são livres para tomar banho e para alimentar, mas existem várias maneiras de se fazer e praticar as ações e nossa consciência trabalha nossos instintos.
Os estudiosos explicam que a psicopatia e/ou sociopatia são transtorno e desordem de personalidade, pessoas que sofrem desses transtornos tem sua consciência defeituosa, o que faz ter comportamentos antissociais, diminuição da capacidade de empatia/remorso e baixo controle comportamental. Segundo a ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (OMS) o Transtorno de personalidade caracterizado pelo sentimento de desprezo por obrigações sociais ou falta de empatia para com os outros. Existe uma tendência a culpar os outros ou a fornecer racionalizações plausíveis para explicar um comportamento que leva o sujeito a entrar em conflito com a sociedade. Falta aqui uma consciência que funcione e de diretrizes para a vida, uma consciência para a valer a vida.
Droga psicoativa ou substância psicotrópica é substância química que age principalmente no sistema nervoso central, onde altera a função cerebral e temporariamente muda a percepção, o humor, o comportamento e a consciência. Usuários de substâncias psicoativas perdem ou descontrolam facilmente sua consciência e já não conseguem ter domínio das suas ações, de seus atos e de quem é. A cabeça fica bagunçada e ai já não tem mais domínio de si, não sabe o que fazer e nem como agir com sua liberdade, em muitos casos perde a liberdade afetando a do outro.

Geralmente a consciência é afetada por várias coisas durante a vida, diariamente. Na falta de suas faculdades legais e dependendo de como sua consciência foi formada principalmente durante a infância, orquestrará como agiremos e como tomaremos nossas decisões. Sem a ajuda da consciência não existe a liberdade, não agiremos por si e não saberemos tomar decisões, mesmo falhando. Quando o povo não tem consciência do bem e do mal é necessário leis e regras para colocar a vida em ordem e podermos conviver e viver melhor, melhorar a vida. Uma comunidade sem consciência e sabedoria de quem é e qual o seu propósito fica a mercê de uma alienação e de uma vida fugaz sem responsabilidade principalmente com o outro.

Consciência é o caminho da liberdade. Tenho algo ainda a acrescentar na situação do homem, nossa consciência foi afetada pelo pecado da humanidade/Adão, carregamos um egoísmo de nascimento, uma força que nos leva a buscar nossos prazeres e vontades e aqui a liberdade tem seu fim decretado estando presos a nossas paixões e desejos.

Porque a consciência apenas de si mesmo nos prende e não liberta? Não sabemos o que é bom para nós! Deus nos criou para relacionar com Ele e com o próximo. Relacionar com próximo é relacionar com Deus que você não vê. Não existe relação se minha liberdade não estiver ligada a liberdade do outro, quanto mais meu amigo for livre mais eu serei, quanto mais a minhas decisões forem para ajudar o próximo, mais serei ajudado, quanto mais buscar o seu bem mais serei abençoado. Nossa liberdade termina quando não temos mais consciência de quem somos, de quem é o nosso próximo e de quem nos domina. Quem domina sua vida, seus vícios e faz da sua existência uma trágica rotina?

Para vivermos a boa liberdade como ela deve ser, precisamos saber como tomaremos nossas decisões e neste caso há uma boa e nova consciência a nosso favor, não a nossa, mas a de Cristo. O Justo viveu pela fé e chegou a sua hora de viver pela fé que é a consciência de Cristo dominada pela vontade de Deus.
Deus quer o melhor para cada pessoal e isso não tem nada haver com uma cultura religiosa dominada por regras – não toque aqui, não tome aquilo, não veja isso, não vai ali. Quem precisa de regra são pessoas que não tem consciência e vive alienada por sistemas dominantes. O Espírito Santo nos convence e nos ensina o caminho e isso não é anulação da vontade de ninguém, é transformação do pensamento e da boa vontade, dos bons frutos.

Não precisamos ser mais uma comunidade de regras, mas de boa consciência de Cristo. O que pode e o que não pode esta dentro do que a nova e boa consciência vai dizer, por que você é livre e nenhuma condenação existe para os que estão em Cristo Jesus, não use a sua liberdade para libertinagem, e o que não vem de fé é pecado e pode se tornar rebelião, o que não vem da fé que é a sua nova consciência em Cristo vem de si mesmo e se torna rebelião à vontade de Deus. O mundo esta em rebelião e não deu certo, não acompanhe essa rebelião, o fim é trágico.

A liberdade é uma atitude que é feita pela verdade, atitude de liberdade na verdade, Jesus Cristo é seu caminho da nova consciência para verdade e a vida.

“Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês. Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” (Romanos 12:1-2)

Um feliz 2015
Seja livre!
Joaquim Tiago Bill

Anúncios

Para onde você esta indo?

linhas-cruzadas

O que é mais importante, o destino ou a viagem?

Geralmente quando começamos uma viagem estamos totalmente preocupados com o destino, principalmente quando estamos acostumados com a viagem.

Quando você sai da sua casa e vai para o emprego e passa sempre pelo mesmo lugar já sabe aonde esta indo e por onde passar, seu objetivo é chegar ao trabalho sem atraso e para esse fim não podemos perder tempo, praticamente já saímos atrasado. Queremos chegar o mais rápido e para tanto qualquer coisa que atrapalhe o destino pode ser considerado um problema, até mesmo uma velhinha querendo atravessar na faixa do pedestre. Já fiz por vezes a tranquila viagem de Ipatinga para Belo Horizonte na locomotiva da Vale do Rio Doce, quando entravamos já sabíamos que ia demorar, o trajeto é feito em média de 10h a 11h de viagem entre as paradas em cada estação. O destino fica bem mais longe pelas curvas de Minas Gerais e suas paisagens. Qual melhor maneira de não perder literalmente a paciência e ficar ANSIOSO? Curtir a viagem e as paisagens. Toda viagem tem os seus processos e percalços.

A nossa vida é uma grande viagem, uma passagem pela existência com todos os seus significados, mas como na rotina de ir ao trabalho sem “perder” tempo ou como passar pelo lugar que já trafegamos várias vezes, já não prestamos atenção na paisagem, já não prestamos mais atenção no que esta a nossa volta, nos processos e percalços, no caminho estamos fixados no final e no destino que pretendemos. O que esta acontecendo conosco e porque estamos cada vez mais ansiosos? Vivemos preocupados e concentrados nos destinos e perdemos toda a viagem da vida. Muitas vezes erramos até o sentido da existência e como ela esta sendo conduzida porque não prestamos mais atenção no caminho, na caminhada que fazemos.

Cuidado com o destino, ele é importante, mas não é mais importante do que a viagem, do que o caminho e o caminho só se faz indo, caminhando. Idealizamos o destino e nos prendemos a ele e fica mais sufocante e ansioso quando fica mais longe e mais distante. Como agiremos nas circunstâncias do caminho? Como reagiremos se no caminho o pneu furar, o carro estragar, acontecer um acidente inesperado (da para esperar acidente?), alguém for acometido por uma dor de barriga, se o dinheiro acabar, se vier à doença, se ficarmos desempregado, se a economia falhar, se alguém desistir, e se ela engravidar fora dos planos, seu avô morrer, sua avó estiver tratando de um câncer, alguém perde a memória, a música parar e a internet acabar? Como faríamos? Repentinamente todos planos teriam que ser refeitos. A única certeza que tenho bem certa é- não temos o domínio de todas as coisas e isso nos faz mais humanos e menos deuses dos destinos e da última palavra e ai é se Deus quiser mesmo.

Na vida o mais importante não é o destino, mas o sentido certo para onde estamos indo sendo assim, preste atenção na viagem porque se não você pega o caminho errado e só um intervenção para fazer seu orgulho parar e pensarmos como andamos tanto pelo lado contrário. Estamos morrendo de ansiedade porque estamos com olhos fixos no destino e não vemos mais a vida que esta na sua grande aventura da viagem e do caminho, olhamos para o destino e esquecemos de quem esta a nossa volta. Estamos com os olhos fixos e idealizamos a ilha da fantasia nos sonhos que criamos pelas nossas crendices. A ansiedade do destino final esta fixada na plástica já orçada, o último lançamento automobilístico, a igreja mais perfeita e mais completa, as férias dos sonhos, a casa sofisticada, a mulher dos sonhos (sonhos do playboy) e o homem “perfeito” (rico, branco e de olhos azuis, vai vendo) e vai por ai, implantamos o destino cheio de crendices e vamos passando por tudo e por todos como quem não quer chegar atrasado nesse emprego e que já sabemos muito bem como ir.

A vida não é feita com apenas com o destino e talvez ele nem chegue à nossa vida, a vida é feita pelo caminho e pelos processos que muitas vezes são muito doloridos de ser vivenciados. A fé em Deus de Jesus Cristo transformando a vida em um caminho mais feliz, tranquilo e de paz, menos ansioso e mais respeitoso. Os que viveram pela fé com registrado em Hebreus 11 não alcançaram seu destino, mas mantinham a esperança que é viva e deixaram o testemunho para toda a vida. Não troque o destino pela viagem. A felicidade não esta lá no final, ele esta em como nós estamos indo pelo caminho.

Fique alerta para não perde o verdadeiro SENTIDO e a motivação da viagem e para tanto saiba onde você esta indo. “O mundo não era digno deles. Vagaram pelos desertos e montes, pelas cavernas e grutas. Todos estes receberam bom testemunho por meio da fé; no entanto, nenhum deles recebeu o que havia sido prometido.” (Hebreus 11:38-39)

Joaquim Tiago Bill (09/12/14)