crise

A fé esta em crise

A palavra crise é uma das mais desgastadas no uso popular atualmente.

A crise busca definir várias substâncias ligadas a mudança, a palavra vem do grego KRISIS, “ponto de virada de uma doença”, como usado por Hipócrates e Galeno. Deriva do verbo KRINEIN, “separar, distinguir, julgar”, de uma base Indo-europeia KREI-, “colher, escolher, distinguir” (http://origemdapalavra.com.br).

Toda mudança e ruptura acabam gerando uma crise para o bem ou o para fim. Será que estamos preparados para mudar, para dar a volta por cima, para aceitar o diferente e as coisas que tomam outros rumos. Gostamos muito da aparente segurança, gostamos muito das coisas como elas estão e a mudança nos causa medo, desconforto e insegurança, mudança gera a crise. O desconhecido sempre nos assusta e nos tira da zona de conforto e o grande desafio é manter o equilíbrio e estabilidade emocional.

O homem esta em crise desde que o mundo é mundo, desde que o homem abriu mão de Deus e tenta viver por conta própria, por si mesmo. Viver por si mesmo na independência é a origem do medo, da dúvida, da insegurança e do pecado. (Genesis 3.17-19).

A crise não é nova, ela não é um acontecimento apenas desses dias e não vai para por ai até que essa história tenha um fim.

Transtorno obsessivo compulsivo é quando essa crise social em todos seus níveis acaba se tonando também nossa crise de fé, a crise em acreditar. Já foi pronunciado que: “por que só existe a crise porque existe a fé”.

A crise da fé acontece quando o acreditar é colocado à prova.

Um dos grandes exemplos de crise na fé foi o profeta Jeremias entre outros. Jeremias sofreu a crise quando foi chamado por Deus, ele não quis aceitar (Jr 1.5-6). Mesmo com grandes desafios que iria enfrentar, Deus deixou claro para ele o prevenindo dos esforços dos oponentes, mas que também iria capacitá-lo a encarar todas as dificuldades (Jr 1.18-19).

A pregação corajosa de Jeremias irritou muita gente que não queria de forma alguma ser exposto, inclusive religiosos hipócritas como nos dias atuais. Eles queriam matá-lo (Jr 11.18-23). Qual foi a orientação de Deus? “Jeremias, se você está cansado nesta corrida a pé com os homens, o que o faz pensar que pode apostar corrida com cavalos? E, se não consegue deixar a razão prevalecer em dias tranquilos, o que vai acontecer quando os problemas correrem solto como o Jordão na época da enchente? Os que estão mais próximos, seus irmãos e primos, estão trabalhando contra você. Eles querem apanhá-lo, e nada irá detê-los. Não confie neles, especialmente quando estão sorrindo.” (Jr 12.5-6).

Qual a diferença entre acreditar e fé?

Acreditar vem de dar crédito e crer (a+crédito+tar), faz parte também da fé, mas não é nem tem o mesmo conceito.

Quando se tem crédito ou se oferece o crédito, juntamente ele vem com a obra das próprias mãos feita por quem o adquire ou negocia com o credor. Exemplo: quando recebemos crédito financeiro do cartão de crédito ou do banco, se nós utilizarmos terá uma dívida com o credor. Podemos também através emprego gerar o crédito com o patrão, através dos serviços empregados por um credor ou mesmo ter o crédito para quem negociamos e ofertamos nossos serviços e talentos.

O crédito na religião não é diferente, as pessoas somam créditos com seus deuses através de pactos e rituais. Fazem-se os processos e rituais através dos orientadores como trabalhos de encruzilhadas, campanhas das sete semanas e outras mais. Você gera um crédito com o credor deus e depois cobra dele essa “benção” devido ao ritual oferecido e empregado como obra de si. Isso nem de longe é fé.

A fé não é um crédito apenas, a fé é conhecimento, consciência da vontade de Deus. Por que para o apóstolo Paulo a fé vem por ouvir e ouvir a palavra de Deus? (Romanos 10.17). Porque a fé não é simplesmente uma crença, a fé o conhecimento da vontade de Deus através da sua palavra revelada na Bíblia.

Se sua crença esta em crise profunda, provavelmente você esteja buscando seus créditos com Deus e se ruminando em dúvidas. Com Deus você não tem crédito, Ele pagou sua dívida através de Cristo de uma só vez, ele já foi seu crédito na cruz lhe dando vida e essa em abundância! Agora caminhe com sua fé, “andar com fé eu vou, porque a fé não costuma falhar” (Gil).

Quando conhecemos a Deus como Jeremias, a fé pode ter suas crises, mas não falha, porque a vontade de Deus não falha e o que realmente falta para as pessoas hoje é conhecimento, “Meu povo foi destruído por falta de conhecimento” (Oséias 4.6). Somos um país de muitas crenças e pouquíssimo conhecimento.

Quando passamos a conhecer a Deus como o apóstolo Paulo podemos também afirmar para qualquer crise:

“Sei o que é passar necessidade e sei o que é ter fartura. Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade. Tudo posso naquele que me fortalece.” (Filipenses 4.12-13)

Joaquim Tiago Bill

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s