O que é a vida espiritual?

capa-devocionalise

Existem duas naturezas, uma para morrer e outra para viver. Viver segundo o Espírito ou viver segundo uma natureza desumana (terrena).

O Espírito de Cristo não é uma religião, não é a força de uma “reza” para mudar e encurralar Deus, não é um processo de leis onde podemos nos orgulhar religiosamente de cumprir, não é a nossa criatividade pessoal que aparentemente nos faz melhores.

Existe uma ordem moral atuando nas coisas deste mundo. A boa ordem não tem como atuar quando encontra outra ordem em mim. Quem ordena minha vida? A boa ordem só consegue me indicar o que faço e se é ruim. Meus conhecimentos do bem e do mal me indicam a ordem apenas de si. Minha razão é meu culto. Quem me livrará desse caminho?

Uma nova natureza, uma nova maneira e um novo estado do ser para os que estão em Cristo. O estado de quem esta em Cristo é também a liberdade de poder sacrificar, fazer morrer e matar os pensamentos, fazer morrer a meu culto da minha boa vontade (Rm 12.1-2). Neste estado boa ordem não vem mais de fora para atuar em mim, vem de dentro para transformar, a boa ordem não é apenas para denunciar religiosamente, aparentemente. O caminho da vida diária agora é a nova maneira de pensar, pensar como Ele, renovar os pensamentos no culto da vida, na vida para viver.

“Portanto agora nenhuma condenação há para os que pertencem a Cristo Jesus. Porquanto o poder do Espírito doador de vida – por meio de Cristo Jesus – me libertou da lei do pecado e da morte.” (Romanos 8.1-2)

Joaquim Tiago Bill

(25/11/15)

 

O que é a vida?

capa-devocionalise

Uma condição para vida faz todas as condições viverem e pode fazer muitas outras morrerem.

Viver é uma condição simples e intensa. Qual será a resposta que daremos a vida, para as condições que temos?

Quem vive condicionado para si acaba vivendo sem nenhuma condição para transformar sua vida. Sem a comunhão com Deus e com o próximo as condição acabam sendo o medo, a dúvida e a falta de resposta – O que é a vida?

“Portanto agora nenhuma condenação há para os que pertencem a Cristo Jesus. Porquanto o poder do Espírito doador de vida – por meio de Cristo Jesus – me libertou da lei do pecado e da morte.” (Romanos 8.1-2)

Joaquim Tiago Bill

(20/11/15)

Apocalypse Now

capa-devocionalise

O fim chega todos os dias e o fim em enormes escalas chega para milhares de pessoas. A injustiça é gratuita.

Toda injustiça é pecado e os justos somente viverão pela fé (Romanos 1.17). O pecado neste mundo tem gerado o fim de várias formas, as bestas se multiplicam e a grande tribulação já esta presente.

A fé não é as boas obras de uma religião que cumpre atos e rituais, a fé é sempre a certeza do que não vemos, mas a convicção do que sabemos como vontade de Deus para serem feitas por cada um. Deus é bom e sua vontade é muito boa.

Por se multiplicar a maldade o conhecimento de Deus tem diminuído em escalas exorbitantes. Os poderes e potestades que dominam o sistema é muito mal!

Livrai-nos do mal, livre-nos da injustiça de quem saboreai seu egoísmo e sua individualidade, livro-nos da peste, do devorador e leva-nos ao arrependimento! O lucro acima da justiça e a recompensa muito acima da partilha no acumulo do capital faz a pobreza de espírito de um mundo desigual onde todos vão gemer com a natureza que se vai.

Não á dinheiro que pague o que já se foi, não á vida que se alegre com a morte e todo salário do pecado é a injusta da morte de todos.

“Portanto agora nenhuma condenação há para os que pertencem a Cristo Jesus. Porquanto o poder do Espírito doador de vida – por meio de Cristo Jesus – me libertou da lei do pecado e da morte.” (Romanos 8.1-2)

Joaquim Tiago Bill

(13/11/15)

Estado de Calamidade

capa-devocionalise

A manifestação dos filhos de Deus deveria ser a própria manifestação de justiça!

A bíblia nos informa na carta aos Romanos que o evangelho manifesta a justiça de Deus no seu filho que além de tornar o homem justo diante de Dele, o faz ter uma vida verdadeira. Viver uma vida de justiça, porque o justo viverá da fé (Romanos 1:17).

Onde estão os que estão em Cristo? Onde estão os que sofrem perseguição por causa da justiça, onde estão os cidadãos do Reino dos Céus (Mateus 5.10)?

A natureza e todo estado vivem uma calamidade, vivem um envenenamento de poluição e intoxicação, toda a natureza geme na mão opressora. A natureza aguarda com grande expectativa a manifestação dos filhos de Deus (Romanos 8.19).

A igreja local esta em estado de calamidade porque já não sabe mais onde estão às portas do inferno para derrubá-las e as únicas manifestações que justifica os crentes são programações de entretenimento religioso.

Onde você esta?

“Portanto agora nenhuma condenação há para os que pertencem a Cristo Jesus. Porquanto o poder do Espírito doador de vida – por meio de Cristo Jesus – me libertou da lei do pecado e da morte.” (Romanos 8.1-2)

Joaquim Tiago

11/11/15

MF BENTO RODRIGUES/MG - 06/11/2015 - BENTO / RODRIGUES / BARRAGEM - CIDADES -  Cidade de Bento Rodrigues que foi destruida pelo rompimento da barragem da mineradora Samarco. FOTO: MÁRCIO FERNANDES/ESTADÃO
MF BENTO RODRIGUES/MG – 06/11/2015 – BENTO / RODRIGUES / BARRAGEM – CIDADES – Cidade de Bento Rodrigues que foi destruida pelo rompimento da barragem da mineradora Samarco. FOTO: MÁRCIO FERNANDES/ESTADÃO

Onde estou?

capa-devocionalise

Dentro de uma selva urbana com todos os seus desafios, estamos enfrentando a violência gratuita do dia a dia. Usando nossos GPS de localizações, “um satélite na cabeça” (Nação Zumbi), endereços, ruas, locais para se freqüentar e lares para morar.

Estou sempre atrasado e correndo para tentar fazer à hora não passar tão rápida, estou indo buscar sustento, sobrevivência, prestar serviços, enfrentar a violência. Estou tentando ganhar o tempo perdido, a hora aflita e a tal da vida.

Estou cansado, estou perdido, estou triste, estou eufórico, estou com dor de cabeça, estou tranqüilo, estou com depressão, estou fraco e estou forte. Quando estou forte estou fraco e quando estou fraco me fortaleço em que?

Estamos andando pela cidade e sabemos onde estamos indo, mas não sabemos mais onde estamos.

“Portanto agora nenhuma condenação há para os que pertencem a Cristo Jesus. Porquanto o poder do Espírito doador de vida – por meio de Cristo Jesus – me libertou da lei do pecado e da morte.” (Romanos 8.1-2)

Joaquim Tiago

5/11/15

As pessoas que não se vê

espelho

As pessoas que não conseguem se enxergar acabam fechando os olhos para sua realidade e abrindo seu campo de visão largamente para as imagens mais próximas, a outra perspectiva.

Quem não se vê claramente não gosta do espelho, prefere fechar os olhos diante de si, não se encara no reflexo projetado, não gosta de sua aparência. Quem não tem estima também não tem imagem, prefere se esconder. Enterra seus dons, talentos e sua aceitação no esconderijo secreto da alma.

Quem não se vê danifica sua existência, vive uma crise nas frustrações, a vida continua tentando ser o que não se sabe quem é. Se não se sabe quem é, não se sabe onde esta.

Precisamos saber quem somos para saber como existir, para estar aqui. Sem existência plena nos perdemos.

Quem não se vê muda sua perspectiva e acaba direcionando sua visão aquilo que se deseja ser, porém não é em si. Você nunca será o outro, pois não tem como! Cada um tem a sua existência, cada um constrói a sua própria história e admite as suas derrotas.

Quando a frustração aumenta por que a vida não se torna, a crise é assistir no outro em que se compara. O que se vê quando não se é o outro e não se enxerga a si? Assistimos a decepção que domina o coração, a decepção gera o fantasma que assombra quando não se é porque não se é a comparação. Pode nascer o ódio que o arrasta porque a imagem do outro agora o agride, o assusta, o perturba e vira o seu fantasma pessoal da não existência.

Para não ser agredido pela realidade do outro, para exorcizar o fantasma que o assusta, melhor fazer com o que se vê no outro também não seja.

Já não bastava somente não se enxergar vai assistindo outras perspectivas de longe, toma conta a vida alheia e nem sabe quem realmente são seus fantasmas. Medo de fantasma gera insegurança, insegurança gera dúvida e a dúvida pode ser cruel, melhor eliminar meu concorrente do que buscar um crescimento pessoal, pois eu nem sei quem sou.

Ninguém é igual a ninguém, se a minha frustração é não ser ninguém, o outro merece estar livre da minha comparação. Ninguém é sem visão, mas deveríamos ver quem somos e se não somos felizes com a imagem que temos, antes de enfrentarmos a comparação que se fará – Mude os óculos!

Injustiça é uma coisa, justiça própria é outra coisa.

Você nunca será feliz sendo outra pessoa, e nem vendo a pessoa invejada destruída, você só será feliz sendo você mesmo e não sendo apenas ninguém.

Agora, o ser uma pessoa e ser feliz, já é outra história…

Joaquim Tiago

3/11/15

O vício nosso de cada dia

capa-devocionalise

“Toda forma de vício é ruim, não importa que seja droga, álcool ou idealismo.” (Carl Jung)

Todos os dias observo assustado pessoas dominadas, escravizadas e vitimadas com a dependência e às vezes a morte literal. É o vício do crack, do cachimbo e da latada, da maconha e do mesclado, do pino de coca, da cachaça e todas as variações alcoólicas, do tabaco, da ganância, do dinheiro e poder, do sexo (masturbação moderna) descompromissado na vulgaridade da satisfação individual, do café, do açúcar, da religião, da inveja, da dependência emocional e o vício em si orgulhar, o vício das redes sociais.

“Um prozac de cada dia nos da hoje” – é a prece logo ao levantar pela manhã.

Pessoas viciadas estão agindo por conta própria, por conta de si mesmo, estão deixando de experimentar a ressurreição, porque mortos todos assim a já estão sobrevivendo. Pensamentos de morte e escravidão, pensamentos de alta destruição, não experimentaram a ressurreição para ser uma nova maneira de pensar.

Entre a dependência e a existência, quem é você?

Resumindo, amigos, o melhor que vocês têm a fazer é encher a mente e o pensamento com coisas verdadeiras, nobres, respeitáveis, autênticas, úteis, graciosas – o melhor, não o pior, o belo, não o feio. Coisas para elogiar, não para amaldiçoar. (Filipenses 4.8)

Joaquim Tiago

3/11/15