espelho

As pessoas que não conseguem se enxergar acabam fechando os olhos para sua realidade e abrindo seu campo de visão largamente para as imagens mais próximas, a outra perspectiva.

Quem não se vê claramente não gosta do espelho, prefere fechar os olhos diante de si, não se encara no reflexo projetado, não gosta de sua aparência. Quem não tem estima também não tem imagem, prefere se esconder. Enterra seus dons, talentos e sua aceitação no esconderijo secreto da alma.

Quem não se vê danifica sua existência, vive uma crise nas frustrações, a vida continua tentando ser o que não se sabe quem é. Se não se sabe quem é, não se sabe onde esta.

Precisamos saber quem somos para saber como existir, para estar aqui. Sem existência plena nos perdemos.

Quem não se vê muda sua perspectiva e acaba direcionando sua visão aquilo que se deseja ser, porém não é em si. Você nunca será o outro, pois não tem como! Cada um tem a sua existência, cada um constrói a sua própria história e admite as suas derrotas.

Quando a frustração aumenta por que a vida não se torna, a crise é assistir no outro em que se compara. O que se vê quando não se é o outro e não se enxerga a si? Assistimos a decepção que domina o coração, a decepção gera o fantasma que assombra quando não se é porque não se é a comparação. Pode nascer o ódio que o arrasta porque a imagem do outro agora o agride, o assusta, o perturba e vira o seu fantasma pessoal da não existência.

Para não ser agredido pela realidade do outro, para exorcizar o fantasma que o assusta, melhor fazer com o que se vê no outro também não seja.

Já não bastava somente não se enxergar vai assistindo outras perspectivas de longe, toma conta a vida alheia e nem sabe quem realmente são seus fantasmas. Medo de fantasma gera insegurança, insegurança gera dúvida e a dúvida pode ser cruel, melhor eliminar meu concorrente do que buscar um crescimento pessoal, pois eu nem sei quem sou.

Ninguém é igual a ninguém, se a minha frustração é não ser ninguém, o outro merece estar livre da minha comparação. Ninguém é sem visão, mas deveríamos ver quem somos e se não somos felizes com a imagem que temos, antes de enfrentarmos a comparação que se fará – Mude os óculos!

Injustiça é uma coisa, justiça própria é outra coisa.

Você nunca será feliz sendo outra pessoa, e nem vendo a pessoa invejada destruída, você só será feliz sendo você mesmo e não sendo apenas ninguém.

Agora, o ser uma pessoa e ser feliz, já é outra história…

Joaquim Tiago

3/11/15

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s