una-imagen-de-la-ilustrac

Nessa vida de passagens, estamos correndo, todos os dias, estamos com pressa e não temos “tempo” (prioridades) a perder. Não se pode parar, por isso não temos como aproximar. Não dá para ser próximo de quem está deitado e caído.

Não dá para fazer uma aproximação que tire o momento dessa passagem, corremos muito para tentar ganhar a vida que se vai.

Estamos perto de uma grande multidão em distração e não dialogamos, não pensamos.  e hoje quando avistamos o que sofre sua aflição achamos melhor tirar uma foto, registrar uma “self” e colocar o “coitado” como parte das intenções invisíveis e compartilhadas.

Fica claro que não somos o próximo se não aproximamos. Quem é próximo do necessitado? O perito da lei não sabia quem é ser próximo.

Nunca estivemos tão ligado às pessoas e tão longe uns dos outros, nos aproximamos convenientemente, fazemos parte das redes e dos círculos, mas nos afastamos por convenções íntimas, particulares e individuais.

O Mestre diz: “Qual destes três você acha que foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes?” simplesmente “Aquele que teve misericórdia dele”, respondeu o perito na lei. Jesus lhe disse: “Vá e faça o mesmo”. (Lucas 10:36,37)

Como se aproximar? Ir até o outro para cuidar, curar, se contaminar e “perder” “seu” tempo se arriscando? Só existe o próximo quando quem aproxima tem misericórdia. Pessoas passam perto, curte, compartilha, assiste e corre a linha do tempo. Os misericordiosos se aproximam porque não consegue ser indiferente a necessidade presente.

Para você amar a Deus você precisa ser o próximo de quem Ele ama. Mesmo com a pressa de quem também pode ser roubado, de quem tem compromissos religiosos, de que tem um evento para realizar e uma agenda para cumprir. Só aproxima de fato quem se identifica, quem sabe e vive a dor do outro.

Neste mundo de tantas indiferenças o amor vai se esfriando como o tempo vai passando, com as mesma pressa que temos para ganhar essa vida. Isso vai nos separando, polarizando nossas escolhas e já não sabemos mais quem está nas margens caído de uma sociedade espetacular, estética e moralista de suas escolhas.

O que é ser próximo? Da uma olhada em volta – “estou próximo de quem?” Qual a necessidade de quem é próximo a mim? O amor nos faz enxergar, perceber o que é necessário. Se não consigo compadecer, se não sou a misericórdia, não vou conseguir ver o outro como me vejo, enxergar as minhas necessidades como de todos. Se não percebo o outro do lado como vou perceber a Deus sobre todas as outras coisas dessa vida.

Você não conhece a necessidade de alguém estando longe, distraído com a imagem sem enxergar a realidade. Se você não aproxima, você não é/estar próximo, você é distante, Dele, do outro e de si mesmo.

Joaquim Tiago Bill

(24/11/16)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s